Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Green Delights - cozinha vegetariana, simples e saudável

Bem vindo ao blog! Este espaço é dedicado a receitas vegan e vegetarianas, simples, deliciosas e saudáveis (a maior parte das vezes...)! Vamos cozinhar?

Ter | 15.10.19

sobre MARROCOS (Marraquexe)

Marrocos, Marraquexe

Hoje não trago nenhuma receita. Perguntei no Instagram se queriam que escrevesse mais sobre a minha viagem a Marrocos e vocês disseram que sim por isso aqui estamos. Vou mencionar alguns dos locais que visitei e obviamente, ou não seria este um blog de comida, vou mostrar toda a comida marroquina que consegui provar nesta minha curta estadia por Marraquexe.

 

Uma pequena nota antes de começar... Queria só dizer que nem sempre tudo sai como planeado e esta viagem não foi exceção! Quando decidimos passar uns dias a Marrocos decidimos que queriamos passar uma noite a acampar no deserto do Saara. Era um dos principais objetivos da viagem, no entanto, cancelaram esta excursão uma semana antes da viagem porque marcamos a excursão num feriado (12 de Agosto), que depois descobrimos é um feriado islâmico em que as famílias habitualmente sacríficam um carneiro... Nota: desaconselho vivamente os dias 12 e 13 de Agosto para visitar esta cidade, não é a altura mais agradável certamente!

Mas concluíndo, tivemos de improvisar e acabamos por decidir fazer duas excursões distintas, não tendo a possibilidade de ir ao deserto, acabamos por gostar muito destas duas excursões!

 

DIA 1

Marrocos, Marraquexe

O primeiro dia serviu para explorar a zona mais antiga da cidade. Impossível não ver, mesmo no centro da cidade a famosa Mesquita Koutoubia. A entrada só é permitida a muçulmanos portanto só conseguimos ver por fora. De seguida fomos para o lindo Palácio Bahia como podem ver nas fotografias seguintes. A entrada neste palácio custa 70Dr por pessoa (que equivale a cerca de 7€) e, a minha opinião, vale bastante a pena visitar.

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Da parte da tarde ainda passeamos um pouco pela Medina e passamos por Mellah, um bairro judaico. Não acoselho particularmente este último porque é uma zona um pouco labiríntica e é muito fácil uma pessoa perder-se por lá. Jantamos num restaurate com vista para a Praça Jemaa el Fna e obviamente, eu tive de provar logo o famoso Tagine de Legumes! O tagine é uma receita típica marroquina que encontram em quase todos os restaurantes, este aqui tinha batata, curgete, cenoura, tomate e azeitonas, assim como uma boa dose de especiarias é claro! Não posso dizer que é o meu prato favorito, também só provei aqui no primeiro dia, mas gostei! E a praça da comida, dos comerciantes e encantadores de cobras, especialmente à noite, é muito bonita, cheia de animação, luzes, cores, cheiros...

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

 

DIA 2

No segundo dia quisemos conhecer o jardim que Yves Saint Laurent quis oferecer à cidade... Le jardin Majorelle! Para entrar o preço por pessoa era cerca de 180 Dh (cerca de 18€). Este valor incluia a visita aos jardins assim como a visita ao museu Yves Saint Laurent e a mais um pequeno museu que tinha no interior dos jardins (com uma exposição sobre Berberes), no entanto, a parte que vale mais a pena são realmente os jardins, se fosse hoje acho que comprava a entrada só para essa parte porque fica bem mais barato! Fomos para os jardins a pé, desde a praça Jemaa El Fna, o que equivale a uma caminhada de cerca de 40 minutos para cada lado, mas faz-se bem. Aconselho muito a visita a estes jardins magníficos.

No segundo dia ainda tentamos também visitar Ali Ben Youssef Medersa mas infelizmente atualmente encontra-se fechado para restauração.

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Para jantar, tive de ir conhecer o único restaurante da cidade obviamente! Um espaço muito agradável, a 10 minutos a pé da praça principal, com opções vegetarianas e vegan por cerca de 60Dh cada prato, se bem me recordo... E esta sim foi sem dúvida a minha refeição favorita em Marrocos! Comi um prato de massa penne com cenoura, espinafres, majericão e um molho de balsâmico e ervas frescas que estava maravilhoso! O prato do meu namorado era um burguer de vegetais com queijo que vinha servido com batata doce e alperce, também era bom, mas muito picante! Bebi ainda um sumo de laranja, cenoura e gengibre e terminou assim, em beleza, o segundo dia!

Marrocos, Marraquexe

 

 

DIA 3

No terceiro dia, fizemos uma excursão às Cascatas de Ouzoud. São as maiores cascatas de Marrocos e as segundas maiores de África. Demoramos quase 3 horas de carro, desde o centro de Marraquexe até lá. E depois ainda há um longo longo caminho a pé, primeiro a descer e depois a subir as cascatas. Tivemos um guia em todo o percurso o que é ótimo para percebermos melhor a história da região. Fizemos várias paragens para descansar ao longo do caminho, incluido uma pausa para tomar um banho. E sim, no meio de um calor imenso, a água gelada das cascatas é maravilhosa!

Esta excursão, compramos ainda quando estávamos em Portugal e custou cerca de 25€. Vale muito a pena, foi um dos pontos altos da viagem.

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Fotografia para mostrar que os almoços nem sempre eram incríveis! Nos restaurantes no centro da cidade havia sempre várias opções vegetarianas agora nestas excursões, não sabia bem o que ia encontrar portanto acabamos por comprar (num supermercado carrefour, no centro da cidade) algumas coisas para comer como pão, fruta e tâmaras... Não é o almoço perfeito, mas dá para desenrascar! Nestas excursões normalmente havia um único local para almoçar, escolhido pelos guias, que geralmente também era bastante caro portanto, se conseguirem levar o vosso almoço a mochila, melhor!

Marrocos, Marraquexe

 

 

DIA 4

O dia 4 passou-se com mais uma excursão, desta vez a Ouarzazate e a Ait-Ben-Haddou. A viagem de carro era ainda maior do que na excursão do dia anterior, andamos cerca de 4 horas por curvas e contra-curvas até chegar a Ouarzazate. Ainda assim fizemos várias pausas, inclusive paramos a 2230 metros de altitude (primeira fotografia) e o nosso guia era super simpático portanto passou-se muito bem a viagem até lá.

Já não tenho a certeza do valor exato, mas acho que esta excursão custou cerca de 39€.

Marrocos, Marraquexe

Esta é a primeira grande casa de Ouarzazate que visitamos por cerca de 2€. Estava muito muito calor neste dia, segundo o nosso guia eram apenas 39ºC, mas parecia muito mais! De seguida fomos a uma casa de tapetes Berberes onde nos foi servido um chá e explicaram-nos muito sobre os típicos tapetes da região. Normalmente também se podem ver mulheres a fazer os tapetes mas como este dia era um feriado, estavam só os senhores muito simpáticos a explicar o processo. De seguida seria suposto visitarmos uns estúdios de cinema (sim porque Ouarzazate é uma espécie de mini Hollywood em Marrocos) mas infelizmente a nossa carrinha teve um problema, ficamos algum tempo parados na berma da estrada (sim, com um calor horrível, mas são coisas que acontecem) e depois já não deu tempo para visitar os estúdios, mas tudo se resolveu!

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Chegamos a Ait-Ben-Haddou, sem dúvida um dos sítios mais bonitos onde eu já estive em toda a minha vida. O nosso guia era um miúdo novo que sempre viveu nesta cidade. Aprendeu inglês com os visitantes e aprendeu toda a história do local com a sua família... É uma cidade inteiramente construida em terra e palha. No inverno há um rio a atravessar o que agora é apenas um caminho de terra. Já serviu de cenário a filmes como o Gladiador e a séries com Game of Thrones. E nas fotografias abaixo acho que dá para perceber porquê...

Marrocos, MarraquexeMarrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

 

 

DIA 5

Chegamos ao quinto e último dia. Antes de vir embora aproveitamos um bocadinho para descansar no hotel e tomar pequeno-almoço com calma (o que não aconteceu nos dias anteriores porque as excursões começavam muiiito cedo).

O almoço foi mais uma vez na praça Jemaa El Fna, desta vez já em jeito de despedida. Tinha de provar também outro prato típico, o couscous! Comi um couscous com grão e legumes que estava muito saboroso, só tenho pena que não tivesse mais legumes, era maioritariamente só couscous, mas gostei!

Marrocos, Marraquexe

O nosso pequeno-almoço no Hotel Riad Dar Elma & Spa.

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Marrocos, Marraquexe

Depois aproveitamos para passear pela Medina e fazer as típicas compras! Tenho a dizer que me entusiasmei e tive de me controlar para não comprar muito mais coisas! É tudo lindo e dá vontade de começar a regatear e comprar tudo! No entanto, os preços não são assim tão baixos como eu pensava, até porque é uma cidade turística. E também tinha muito pouco espaço porque fui apenas com uma mochila (daquelas grandes de 40L) e não conseguia trazer muita coisa. Ainda assim fiquei bastante contente com as compras que fiz!

 

Apanhamos na praça um táxi para o aeroporto que custou cerca de 55 Dh. E terminou assim a estadia por Marraquexe.

Nota: importante imprimir os passes de embarque porque no aeroporto de Marraquexe não aceitam que se mostre apenas no telemóvel, sabe-se lá porquê! Felizmente fomos muito cedo para o aeroporto e conseguimos resolver a situação, mas para a próxima já sabemos!

Marrocos, Marraquexe

 

Estadia:

Ficamos em 3 hotéis diferentes (devido à confusão com a excursão ao deserto cancelada) portanto aqui ficam os links:

1: Hotel Cecil

2: Dar Pamella

3: Riad Dar Elma & Spa

 

Todos localizados no centro, especialmente os dois primeiros, o Hotel Cecil na praça Jemaa El Fna e o Dar Pamella mesmo no meio da medina. 

Os nossos favoritos foram claramente os dois últimos, pode não ser fácil encontrá-los, mas depois de lá entrar são lindos! O Riad Dar Elma é o mais bonito mas considerando a localização e a relação qualidade-preço fico inclinada para escolher o Dar Pamella como o meu favorito!

 

 

Compras:

O pedacinho de Marrocos que eu trouxe comigo para casa... As loiças que não podiam faltar, tâmaras meedjol (que também são caras, não compensa muito comprar lá), um lenço, um tabuleiro e chá de menta.

Marrocos, Marraquexe

Espero que tenham gostado desta partilha sobre Marraquexe! Se também já visitaram deixem as vossas opiniões e sugestões nos comentários! 

Qua | 09.10.19

Pizza com cogumelos, rúcula e ... feijão branco?

Pizza vegan (com rúcula e feijão branco)

Eu sei, eu sei... Parece estranho usar feijão branco como base de uma pizza! Mas já não é a primeira vez que ponho feijão na pizza e acho que fica sempre surpreendentemente bom! A tradicionais pizzas "brancas" têm como base muito queijo e natas mas eu quis testar uma versão vegan e bem mais saudável, daí o feijão branco! E rúcula + cogumelos na pizza também fica sempre bem não é?

Se quiserem tornar esta receita mais simples, utilizem uma massa já feita que poupa bastante tempo! E é isto, espero que gostem desta pizza "branca" vegan!

Pizza vegan (com rúcula e feijão branco)

Pizza vegan (com rúcula e feijão branco)

 

INGREDIENTES:

Base:

1 chávena de farinha de trigo (sem fermento)

1 chávena de farinha de trigo integral

1 pitada de sal grosso (cerca de 3/4 colher de chá)

3/4 chávena de água morna

1 colher de chá de levedura seca

1 colher de sopa de azeite

 

Creme:

1 chávena de feijão branco cozido

1 colher de sopa de sumo limão

1 dente de alho

Sal e pimenta preta q.b.

Água (cerca de 2 colheres de sopa)

 

Toppings:

Cogumelos

Cebola

Rúcula

Alcaparras

Tomate desidratado

Pinhões

Fio de azeite

 

 

PREPARAÇÃO:

Misture a água morna com a levedura e deixe repousar 5 minutos. Entretanto, numa taça grande, misture as farinhas e o sal. Adicione a água com levedura às farinhas, assim como a azeite. Misture bem e de seguida transfira para uma superfície limpa com um pouco de farinha. Amasse a massa por cerca de 5 minutos. Coloque a massa numa taça limpa com um fio de azeite no fundo e cubra com um pano. Dexe a massa levedar por cerca de 2 horas, num local quente.

 

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Numa taça misture o feijão (cozido e escorrido) com sumo de limão, alho, sal e pimenta preta. Se necessário adicione também um pouco de água para tornar o creme menos espesso. Prove e ajuste sabores a gosto.

 

Coloque a massa novamente numa superficie limpa e com farinha. Estenda, com ajuda de um rolo até conseguir formar a pizza (de preferência co 0,5cm de espessura). Cubra a massa com o creme de feijão branco que preparou, deixando uma borda livre a toda a volta. Adicione ainda cogumelos laminados e cebola.

Coloque a pizza no forno por cerca de 15 minutos ou até estar com as extremidades tostadinhas. Retire do forno e adicione os restantes toppings: Tomate seco, alcaparras, rúcula, pinhões tostados.

Finalize com um fio de azeite e está pronta!

 

Pizza vegan (com rúcula e feijão branco)

Bons deleites!

Ter | 01.10.19

Tartes de maçã

Tartes de maçã

Um clássico... Tartes de maçã! Estamos na época desta fruta magnífica... a macieira cá de casa estava cheia de maçãs lindas que precisavam de ser utilizadas rapidamente e portanto sairam estas tartes de maçã! O recheio é super simples para deixar a maçã brilhar! A massa é feita com farinha de espelta e também é muito fácil e rápida... Deixo aqui em baixo um mini video para conseguirem ver como se faz este padrão cruzado sobre as tartes! Não sou nada especialista em decoração de tartes, mas tento, e acho este padrão super giro! E é mais simples do que parece eu prometo!

Espero que gostem da receita :)

Tartes de maçã

Tartes de maçã

Tartes de maçã

 

INGREDIENTES

Massa:

2 chávenas de farinha de espelta

2 colheres de sopa de agave (ou outro adoçante líquido)

4 colheres de sopa de óleo de coco frio

1/2 chávena de água fria*

1/4 colher de chá de sal

 

Recheio:

5-6 maçãs (utilizei uma mistura de maçãs verdes e maçãs vermelhas)

4 colheres de sopa de açúcar de coco

2 colheres se sopa de sumo de limão (~1/2 limão pequeno)

1 + 1/2 colher de chá de canela

 

Cobertura (opcional - para pincelar a massa antes de ir ao forno)

1 colher de sopa de agave

1 colher de sopa de óleo de coco derretido

1 colher de sopa de bebida vegetal

 

PREPARAÇÃO

Num processador de alimentos misture a farinha, sal e óleo de coco. Adicione o agave e voltar a triturar. Aos poucos adicione a água até formar uma bola de massa. Embrulhe em película aderente e deixar a massa repousar no frigorífico por 1 hora.

Entretanto corte as maçãs em fatias finas. Coloque a maçã bem como os restantes ingredientes para o recheio numa frigideira e deixe cozinhar em lume médio por cerca de 5 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Estenda a massa até ter cerca de 0,3cm. Coloque em formas pequenas, ou numa forma grande de tarte, de preferência com fundo amovível.  Com a restante massa, corte tiras com cerca de 1cm para depois colocar sobre a tarte. Recheie as tartes com a maçã e cubra com as tiras de maçã formando um padrão cruzado, como podem ver no vídeo abaixo.

Numa taça misture os três ingredientes da cobertura e pincele sobre a massa para que fique mais brilhante. Leve ao forno por 16-18 minutos.

Sugestão: Sirva as tartes ainda quentes com gelado de baunilha.

 

Notas:

* pode não ser necessário utilizar a água toda, vá misturando aos poucos.

* ingredientes para 4 tartes pequenas ou 1 tarte grande.

Tartes de maçã

Bons deleites!

Subscrever